Pesquisar este blog

segunda-feira, 25 de junho de 2012

PENSAMENTOS DE DA VINCI


«O Ar, assim que desponta o dia, enche-se de inúmeras imagens às quais o olho serve de amante»


«Quem espera da experiência o que ela não possui diz adeus à Natureza e à Razão»


«Na Natureza, não há efeito sem causa; compreende a causa e só terás que fazer a experiência»


«Quando eu pensava que aprendia a viver, aprendia a morrer.»


«Penso muito no fim, considero o fim em primeiro lugar.»


«Tu, ó meu Deus, tu vendes-nos todas as coisas boas, mas a troco de um grande esforço.»


«O tempo dura bastante, para aqueles que sabem aproveitá-lo.»


«Ninguém tem o direito de prender sem processo um ser vivo, seja ele homem ou animal. Cada um recebeu de Deus a liberdade, e ninguém lha pode tirar.»



(Pensamentos de Leonardo da Vinci)

quinta-feira, 21 de junho de 2012

PONTILHISMO


Originalmente desenvolvido pelo Neo-Impressionista Georges Seurat, o movimento também está associada com Paul Signac e Henri-Edmond Cross.
Quando as obras são vistas de longe, a certa distancia, os pontos com os quais as pinturas são feitos, não se conseguem distinguir, em lugar disso, produz-se um efeito visual que nos leva a perceber outras cores.

Isto significa que, com o mesmo conjunto de primárias, os pontilhistas podem gerar uma gama de cores diferentes quando comparados com artistas usando as cores tradicionais ou técnicas de mistura de cores.
O resultado é por vezes descrito como brilhante ou benéfico uma vez que é o olho do observador quem faz a mistura, e não o pincel.
Este efeito pode ser explicado a traves do conhecimento da teoria das cores e nos efeitos das cores aditivas e subtractivas.
Geralmente quando as cores são produzidas por pigmentos misturados fisicamente, falamos da teoria da cor subtractiva no trabalho.
Aqui, a mistura dos pigmentos das cores primárias produzem menos luz, por isso, se nós misturarmos pigmentos vermelho, azul e amarelo (cores primárias subtrativas), obtemos uma cor negra.

TEORIA DA COR: Na arte da pintura, assim como na fotografia e outras artes, compreender as bases da teoria da cor, é um conhecimento indispensável para o sucesso na correta utilização e combinação das mesmas.
A teoria da cor compreende um conjunto de regras básicas que permitem misturar as cores para conseguir um resultado desejado. Devemos entender que as cores são tanto produzidas por pigmentos, como produzidas por luz.
Assim como os pigmentos e a luz se comportam de forma diferente em termos de como eles se combinam para criar as cores, assim também são diferentes as regras para lidar com cada um deles.



Ler mais: http://www.amopintar.com/pontilhismo#ixzz1ySoLT2UL

quarta-feira, 20 de junho de 2012

ONDE ESTÁ DEUS?

A Mãe deu um pulo assim que viu o cirurgião a sair da sala de operações.
Perguntou:
- Como é que está o meu filho? Ele vai ficar bom?
 - Quando é que eu posso vê-lo? 
O cirurgião respondeu:
- Sinto muito. Fizemos tudo mas o seu filho não resistiu. 

Sally perguntou:
- Porque razão é que as crianças pequenas tem câncer? Será que Deus não se preocupa?
 
- Aonde estavas Tu, Deus, quando o meu filho necessitava?... 
O cirurgião perguntou:
- Quer algum tempo com o seu filho? Uma das enfermeiras irá trazê-lo dentro de alguns minutos e depois será transportado para a Universidade. 

Sally pediu à enfermeira para ficar com ela enquanto se despedia do seu filho. Passou os dedos pelo cabelo ruivo do seu filho. 
- Quer um cachinho dele? Perguntou a enfermeira.
Sally abanou a cabeça afirmativamente.
 
A enfermeira cortou o cabelo e colocou-o num saco de plástico, entregando-o a Sally. 
- Foi idéia do Jimmy doar o seu corpo à Universidade porque assim talvez pudesse ajudar outra pessoa, disse Sally. No início eu disse que não, mas o Jimmy respondeu:
- Mãe, eu não vou necessitar do meu corpo depois de morrer. Talvez possa ajudar outro menino a ficar mais um dia com a sua mãe.

Ela continuou:
- O meu Jimmy tinha um coração de ouro. Estava sempre pensando nos outros. Sempre disposto a ajudar, se pudesse.
 
Depois de ter passado a maior parte dos últimos seis meses, Sally saiu do "Hospital Children's Mercy" pela última vez.
Colocou o saco com as coisas do seu filho no banco do carro ao lado dela.
A viagem para casa foi muito difícil.
 
Foi ainda mais difícil entrar na casa vazia.
Levou o saco com as coisas de Jimmy, incluindo o cabelo, para o quarto do seu filho. 
Começou a colocar os carros e as outras coisas no quarto exatamente nos locais onde ele sempre os teve. 
Deitou-se na cama dele, agarrou a almofada e chorou até que adormeceu. 
Era quase meia-noite quando acordou e ao lado dela estava uma carta. 
A carta dizia:
-Querida Mãe,
 Sei que vai ter muitas saudades minhas; mas não pense que vou esquecer de você, ou que vou deixar de te amar só porque não estou por perto para dizer:"TE AMO". 
Eu vou sempre te amar cada vez mais, Mãe, a cada dia que passe.
Um dia vamos estar juntos de novo. Mas até chegar esse dia, se quiser adotar um menino para não ficar tão sozinha, por mim está bem.
 
Ele pode ficar com o meu quarto e as minhas coisas para brincar. Mas se preferir uma menina, ela talvez não vá gostar das mesmas coisas que nós, garotos, gostamos. 
Vai ter que comprar bonecas e outras coisas que as meninas gostam, vc sabe.
Não fique triste pensando em mim. Este lugar é mesmo fantástico!
 
Os avós vieram me receber assim que eu cheguei para me mostrar tudo, mas vai demorar muito tempo para eu poder ver tudo. Os Anjos são mesmo lindos! Adoro vê-los a voar! 
E sabe de uma coisa?... Jesus não parece nada como se vê nas fotos, embora quando O vi, O tenha conhecido logo. 
Ele levou-me a visitar Deus! E sabe de uma coisa?... Sentei-me no colo d'Ele e falei com Ele, como se eu fosse uma pessoa importante. Foi quando lhe disse que queria escrever esta carta, para te dizer adeus e tudo mais.
Mas eu já sabia que não era permitido.
Mas sabe de uma coisa Mãe?...
 
Deus entregou-me papel e a sua caneta pessoal para eu poder te escrever esta carta. 
Acho que Gabriel é o anjo que te vai entregar a carta.
Deus disse para eu responder a uma das perguntas que vc Lhe fez,
 "Aonde estava Ele quando eu mais precisava?"... 
Deus disse que estava no mesmo lugar, tal e qual, quando o filho dele, 
Jesus, foi crucificado. Ele estava presente, tal e qual como está com todos os filhos dele.
Mãe, só vc é que consegue ver o que eu escrevi, mais ninguém.
 
As outras pessoas veem este papel em branco. 
É mesmo maravilhoso não é!?...
Eu tenho que dar a caneta de volta a Deus para ele poder continuar a escrever no seu Livro da Vida.
Esta noite vou jantar na mesma mesa com Jesus.
 
Tenho a certeza que a comida vai ser boa.
Estava quase esquecendo: já não tenho dores, o câncer já foi embora.
Ainda bem, porque já não podia mais e Deus também não podia ver-me assim.
 
Foi quando ele enviou o Anjo da Misericórdia para me vir buscar. 
O anjo disse que eu era uma encomenda especial! O que acha disto?... Assinado com Amor de Deus, Jesus e de Mim. 

quinta-feira, 14 de junho de 2012

JULHO DE 2012


JULHO
      
SEM
DOM
SEG
TER
QUA
QUI
SEX
SAB
28
     
1
2
29
3
4
5
6
7
8
9
30
10
11
12
13
14
15
16
31
17
18
19
20
21
22
23
32
24
25
26
27
28
29
30
33
31
      
 
  
       

Este ano, Julho terá 5 sexta-feiras, 5 sábados e 5 domingos.
Isto acontece uma vez a cada 823 anos. Estes anos são conhecidos como 'Money bag'.  (saco de dinheiro). 

VERDADE IRREFUTÁVEL


Definitivo mesmo...
                                        Por Paulo Roberto Gaefke, em 04/09/2011 

Sinto dizer que sem esforço nada vai acontecer! Não adianta reza forte, nem macumba com 20 velas.
 Se você não se decidir pelo primeiro passo, se você não sair desse quarto ou dessa sala, nem os anjos e nem Jesus poderão te ajudar, se você não se ajudar! 
Quer um novo emprego?
Estude algo novo, aprenda um pouco mais do seu ofício, faça a diferença e as empresas vão correr atrás de você!

Quer emagrecer?
Caminhe todos os dias, pare de dizer que não tem dinheiro para a academia. A rua é livre, de graça e está te esperando, seja noite, seja dia. 


Quer um novo amor?
Saia para lugares diferentes, assista a um bom filme, leia um bom livro, abra a cabeça, mude os pensamentos, e o amor vai te encontrar no metrô, no ônibus, na calçada, e em qualquer lugar, pois você será de se admirar. Pessoa que encanta só de olhar... 
 
Quer esquecer alguém que te magoou?
Enterre as lembranças e o infeliz! Valorize-se criatura! Se você se valoriza, sabe quanto vale. Sabendo quanto vale, não se troca por qualquer coisa. Se alguém te deixou é porque não sabe o seu valor. Logo, enterre a criatura no lago dos esquecidos. E rumo ao novo que o novo é sempre mais gostoso... 


Quer deixar de dever?
Pare de comprar. Não faça dívida para pagar dívidas!  Nunca! Jamais! Faça poupança e peça para o povo esperar. ?Devo, não nego, pago quando puder.? Assim, a cabeça fica livre e você vai trabalhar. Em breve, não terá mais nada para pagar...  
 
Quer esquecer uma mágoa?
Limpe o seu coração, esvazie-se... Quem tem equilíbrio não guarda mágoas. Só as pessoas com problemas emocionais é que se ressentem. Ficam guardando uma dor, alimentando como se fosse de estimação.  Busque o equilíbrio emocional. Doe-se, ame mais e tudo passa.


Quer viver bem?
Ame-se! 
Felicidade é gratuita, não custa nada

É fazer tudo com alegria, nos mínimos detalhes
 

Pergunte-se e se não achar resposta que te satisfaça, comece tudo

de novo...

- Pra que 2 celulares (1 pra cada orelha?)?
- Pra que 3 computadores, se não tem uma empresa?
- 4 carros?
- 6 quartos se é você e mais 1 ou 2?
- 40 pares de sapato, se tem apenas 2 pés? 


A vida pede muito pouco e nós precisamos de menos ainda.

Acorde enquanto é tempo e comece a mudança,
 
antes que o tempo venha e apite o final do seu jogo.

quarta-feira, 13 de junho de 2012

ARTE BARROCA

Pietro da CortonaO triunfo da Divina Providência, 1633-1639.Afresco em teto do Palazzo Barberini, Roma
Barroco é o nome dado ao estilo artístico que floresceu entre o final do século XVI e meados do século XVIII, inicialmente na Itália, difundindo-se em seguida pelos países católicos da Europa e da América, antes de atingir, em uma forma modificada, as áreasprotestantes e alguns pontos do Oriente. Considerado como o estilo correspondente ao absolutismo e à Contra-Reforma, distingue-se pelo esplendor exuberante. De certo modo o Barroco foi uma continuação natural do Renascimento, porque ambos os movimentos compartilharam de um profundo interesse pela arte da Antiguidade clássica, embora interpretando-a diferentemente, o que teria resultado em diferenças na expressão artística de cada período. Enquanto no Renascimento as qualidades de moderação, economia formal, austeridade, equilíbrio e harmonia eram as mais buscadas, o tratamento barroco de temas idênticos mostrava maior dinamismo, contrastes mais fortes, maior dramaticidade, exuberância e realismo e uma tendência ao decorativo, além de manifestar uma tensão entre o gosto pela materialidade opulenta e as demandas de uma vida espiritual. Mas nem sempre essas características são evidentes ou se apresentam todas ao mesmo tempo. Houve uma grande variedade de abordagens estilísticas, que foram englobadas sob a denominação genérica de "arte barroca", com certas escolas mais próximas do classicismo renascentista e outras mais afastadas dele. As mudanças introduzidas pelo espírito barroco se originaram, pois, de um profundo respeito pelas conquistas das gerações anteriores, e de um desejo de superá-las com a criação de obras originais, dentro de um contexto social e cultural que já se havia modificado profundamente em relação ao período anterior.


PINTURA



Andrea Pozzo, codificando a técnica da perspectiva arquitetônica ilusionística em seu tratado Perspectiva Pictorum et Architectorum, foi o responsável pela divulgação em larga escala de uma das mais típicas modalidades de pintura do Barroco, a criação de grandes tetos pintados onde as paredes do templo parecem continuar para cima e se abrir para o céu, oferecendo a visão de uma epifania onde santos, anjos e Cristo parecem descer entre nuvens e resplendores de glória. A técnica não era inteiramente nova e já havia sido praticada por outros como Correggio eMichelangelo no Maneirismo, mas o tratado de Pozzo se tornou canônico, sendo traduzido para várias línguas ocidentais, e até para o chinês. Enquanto que seus predecessores continham o céu num espaço mais limitado, Pozzo e seus seguidores buscaram deliberadamente uma impressão de infinitude
Rembrandt: Lição de anatomia do Dr. Tulp, 1632. Mauritshuis, Haia 
Também típica da pintura barroca foi a corrente dedicada à exploração especialmente dramática dos contrastes de luz e sombra, a chamada escola Tenebrista. Seu nome deriva de tenebra(treva, em latim), e é uma radicalização do princípio do chiaroscuro. Teve precedentes na Renascença e se desenvolveu com maior força a partir da obra do italiano Michelangelo Merisi, dito Caravaggio, sendo praticada também por outros artistas da Espanha, Países Baixos e França. Como corrente estilística teve curta duração, mas em termos de técnica representou uma importante conquista, que foi incorporada à história da pintura ocidental. Por vezes o Tenebrismo é entendido como sinônimo de Caravaggismo, mas não são coisas idênticas. Os intensos contrastes de luz e sombra emprestam um aspecto monumental aos personagens, e embora exagerada, é uma iluminação que aumenta a sensação de realismo. Torna mais evidentes as expressões faciais, a musculatura adquire valores escultóricos, e se enfatizam o primeiro plano e o movimento. Ao mesmo tempo, a presença de grandes áreas enegrecidas dá mais importância à pesquisa cromática e ao espaço iluminado como elementos de composição com valor próprio. Na França Georges de La Tour foi um dos adeptos da técnica; na Itália, Battistello Caracciolo,Giovanni Baglione e Mattia Preti, e na Holanda, Rembrandt van Rijn. Mas talvez os mais notáveis representantes sejam os espanhóis José de RiberaFrancisco Ribalta e Francisco de Zurbarán
RubensAs consequências da guerra, 1637-38. Palazzo Pitti, Florença
Também se tornaram comuns no Barroco a pintura de naturezas-mortas e interiores domésticos, refletindo a crescente influência dos gostos burgueses. Nos Países Baixos protestantes foram um dos traços distintivos do Barroco local, conhecido ali como a Era Dourada da pintura. Na época a região era uma das mais prósperas da Europa, e estando livre do controle católico pôde manter uma tradição de liberdade de pensamento, dentro de uma organização política bastante democrática. Tinha a burguesia comerciante como sua classe social mais influente, a qual patrocinava uma pintura essencialmente secular, de caráter único no panorama barroco. Entre seus principais expoentes se contam Frans HalsVermeerFrans SnydersPieter de Hooch,Meindert HobemaJacob JordaensAnthony van DyckJacob van Ruisdael e Rembrandt. Oriundo da mesma região, Rubens, um dos maiores pintores de todo o período, se enquadra em uma outra tradição por ter sido católico e por ter cultivado um estilo pessoal cosmopolita e eclético. Também se cultivou ali a pintura de paisagem, geralmente despojada de conteúdo narrativo ou dramático, ao contrário de outras regiões européias, onde muitas vezes a paisagem foi produzida como um cenário para cenas históricas, alegóricas ou religiosas, como foi o caso de Nicolas Poussin e Claude Lorrain, os principais representantes da vertente classicista do Barroco. 
Johannes Vermeer:Alegoria da Pintura, c. 1666. Kunsthistorisches Museum, Viena

http://pt.wikipedia.org/wiki/Barroco ACESSO EM 13 DE JUNHO DE 2012


segunda-feira, 11 de junho de 2012

HIERARQUIA

Muito bem, gritou São Pedro, vamos organizar em duas filas.
Homens que sempre dominaram as mulheres, façam fila do lado esquerdo.
Os que sempre foram dominados pelas suas mulheres façam fila à direita.
Depois de muita confusão, os homens estão em fila.
A fila dos dominados por suas mulheres tem mais de 100 km.
A fila dos que dominavam as mulheres tinha só um fulano.
São Pedro exclama:
-Vocês deveriam ter vergonha! Deus criou vocês à Sua imagem e semelhança e vocês se deixaram dominar por suas mulheres…
Apenas um de vocês honrou o nome e deixou Deus orgulhoso da sua criação.
Aprendam com ele!
E, virando-se para o homem solitário, São Pedro pergunta:
- Conte-nos como você fez para ser o único nesta fila?
E o homem timidamente respondeu:
- Minha mulher me mandou ficar aqui..

segunda-feira, 4 de junho de 2012

ARTE EGÍPCIA


Assim como sucede com outras artes, o estudo da pintura do antigo Egito deve partir forçosamente da consideração da organização social e das crenças religiosas. Esta crença, implicará ao culto aos mortos, onde origina-se a maior parte da pintura egípcia, pois é ela quem determina os tipos construtivos fundamentais (com o templo e o enterramento - pirâmide, mastaba ou hipogeu - à cabeça); a temática escultórica ou pictórica e até certos rasgos estilísticos como a tendência ao realismo (necessário para assegurar a identidade entre a imagem e a coisa representada) e a observação da lei da frontalidade (que reforça essa identidade pelo fato de representar a figura tal como se sabe que é ou não de acordo com o estrito testemunho visual de uma posição fixa).
Outras características das representações egípcias virão da sua condição de produto de uma sociedade teocrática na qual o faraó é considerado não só soberano, mas também como o último descendente de Amon e ele próprio um deus, auxiliado por uma toda poderosa casta sacerdotal.
O caráter conservador, hierarquizado e compartimentado da sociedade egípcia, será dominada pelo culto a tradição, e a repulsa a qualquer novidade, uma arte plenamente codificada e que rende culto ao convencional e aos elementos representativos. Na arte egípcia a pintura está a serviço da religião ou das castas dominantes.
Representação de Osiris, Ísis, Neftis e quatro deuses na aprovação do juízo(morte). 
Toth, Anubis e Ammit são partes das 42 divindades que atuam como juízes no julgamento da morte. 
A pintura egípcia utilizava-se da seguinte matéria - uma pintura a cola fabricada com cores minerais, é aplicada sobre uma camada de gesso branco que cobre a parede, usa tintas planas, sem matizações, durante os Impérios Antigos (sobre 2700-2260 aC.) e Médio (sobre 2060-1786 aC.) e só com a XVIII dinastia (sobre 1560-1309 aC.) começa-se a introduzir os meios-tons, numa época que se torna visível certa tendência ao preciosismo.
Arte de códigos rígidos, representa personagens de perfil e conforme a lei da frontalidade o tronco e os olhos aparecem de frente, numa tentativa de representar as diferentes partes do corpo da forma mais caracterizada possível; as pernas aparecem sempre vistas pela face interna; os braços costumam estar colados ao corpo, e quando um deles se levanta, a altura do antebraço geralmente é mais afastado, das demais partes, as cenas aparecem perfeitamente estruturadas ainda que desconhecendo as leis da perspectiva.
Os pintores situam figuras humanas e animais em várias franjas sobrepostas e bem delimitadas, de tal modo que os diferentes fragmentos não interfiram sobre si e se possa representar a totalidade de cada um dos seres ou das coisas, os pintores egípcios conseguem o efeito desejado mediante outra convenção tão simples como efetiva: a duplicação de perfis.
Representação de mumificação onde Anubis é o principal deus. 
Na cultura egípcia artística, a pintura é sem dúvida a mais livre das expressões, aquela em que, tanto pela técnica como pelos fins a que se utiliza e a temática que cultiva, com maior fluidez assomam as tendências para a movimento e a ânsia de naturalismo.
A pintura tem o seu grande campo de ações nas decorações dos monumentos funerários.No interior das tumbas, grandes telas murais aparecem recobertas por relevos e pinturas onde se escrevem as ocupações e o ambiente vital do defunto e se representam cenas de caráter religioso. Sobretudo as primeiras, destinadas a assegurar ao defunto os alimentos e os utensílios que necessitará no outro mundo, assim como os servidores que deverão ajudá-lo nas suas ocupações, apresentam uma variadíssima temática - campanhas bélicas dos faraós, entrega de presentes por embaixadas estrangeiras, cenas de caça ou de pesca, trabalhos agrícolas ou artesanais, as ocupações da vida cotidiana, músicos e bailarinas, representações de animais do deserto, pássaros, peixes; de inestimável valor documental, nas quais costuma assoar um refreado naturalismo.
Capela Funerária de Tutmés III

Decoração da tumba de Setis (Vale dos reis-Egito) 

FERNANDO BOTERO



Botero nasceu em Medellín / Colômbia, no ano de 1932. Pintor, desenhista e escultor de grande originalidade. Conhecido pelas suas figuras obesas (sua marca) onde pode retratar, através delas, a família, o cotidiano, a vida burguesa, a cultura popular colombiana, animais, flores e personagens históricos. Seu estilo é inconfundível, único.

Especialista, também, em paródias dos grandes mestres da pintura, como Dürer, Bonnard, Velázquez e David. Suas obras são bem humoradas, transmitindo leveza e suavidade.

Em para Madrid, em 1952, estudou na Academia de San Fernando. De 1953 a 1955 dedicou-se aos afrescos e história da arte em Florença, o que veio a influenciá-lo.

Sua primeira exposição individual foi em Bogotá. Em 1952 foi para Espanha e após permaneceu dois anos na Itália. Aos 26 anos já era professor na Universidade Nacional de Bogotá. Em 1973 instalou-se em Paris. Atualmente mora em Mônaco e trabalha há 30 anos na cidade toscana de Pietrasanta. Para dar forma às suas esculturas obesas, Botero escolheu as fundições de Pietrasanta em 1980, cidade de 25 mil habitantes que atrai muitos artistas por ser um centro internacional de trabalho em mármore e bronze.

Em suas obras, as mais recentes, o artista retrata a violência e a tortura dos soldados americanos com os iraquianos. Vê-se em toda sua obra que Botero revela situações dramáticas, mas que prima por manter um grande interesse na estética.

Com várias exposições na Europa e nas Américas do Norte e do Sul, Fernando Botero foi premiado com o Primeiro Intercol, em Bogotá. Seus trabalhos estão presentes nos principais museus do mundo.